A Grappa no Monferrato

Visitar uma destilaria è entregar-se à um dos nossos 5 sentidos mais primordiais, o olfato. O olfato é o mais evanescente dos sentidos, e que tem menos ligações com a realidade da vida cotidiana, mas è aquele que nos faz memorizar momentos, pessoas, lugares. A visita de um territorio rico de historias, perfumes è o lugar melhor para despertar o nosso olfato.

Gli uomini potevano chiudere gli occhi davanti alla grandezza, davanti all’orrore, davanti alla bellezza, e turarsi le orecchie davanti a melodie o a parole seducenti. Ma non potevano sottrarsi al profumo…». Così Patrick Süskind nel romanzo “Il profumo”.

E foi aqui na destilaria Mazzetti d’Altavilla, no Monferrato que eu me entreguei neste percurso de aromas e perfumes desta bebida chamada Grappa, exclusivamente italiana. A Grappa é um destilado de uva exclusivamente cultivada na Itália. O bagaço, ou seja, as sementes e peles das uvas obtidas pelo processo de vinificação, è o protagonista desta bebida.

O bagaço è o transportador de sabor, cor e aroma e deve provir exclusivamente de uvas colhidas e vinificadas na Itália para poder se chamar Grappa. Qualquer outro destilado de bagaço não-italiano é excluído da denominação Grappa, embora produzido dentro das fronteiras do Estado.  

A Itália é o berço ideal para a planta da videira, graças ao seu clima ameno. Situada no Mar Mediterrâneo como um enorme jardim, Itália, oferece uma incrível variedade de gostos e sabores. E’ aqui que tudo teve origem. A grappa è única no mundo pelo seu carácter e origem. Parece que já no século XIV ou XV, ou talvez mesmo antes, se deu inicio ao destilar do bagaço de uva e è o único destilado no mundo produzido a partir da destilação de uma matéria-prima sólida: o bagaço. O bagaço que entra na destilaria são essencialmente de dois tipos: fermentado e não fermentado (virgem). O primeiro contém uma percentagem de álcool, porque eles são fermentados com o mosto de uva, os últimos são quase sempre branco e, com raras exceções, não fermentam com o mosto do vinho.

O destilador é o diretor de orquestra da destilação. Ele decide o estilo de Grappa, conhecendo perfeitamente a sua ferramenta de trabalho ou seja o alambique e o bagaço, è ele que coordena a harmonia geral de todas as partes da sua sinfonia.

Alambique, bagaço e o Destilador è o trío que dà forma ao gosto de cada Grappa, è a assinatura que permite que cada Grappa seja diferente uma da outra.

Mazzetti d’Altavilla nasce em 1846 em Altavilla Monferrato, neste ano 2016 festeja 170 anos de produção ininterrupta. Um dos motivos da excelência da destilaria Mazzetti d’Altavilla è que usa somente uvas do proprio territorio, o Monferrato è reconhecido desde 2014 como Patrimônio da Unesco. A frescura e o bom estado de conservação do bagaço são essenciais, e qualquer deterioração seria inevitavelmente reflectir-se no produto final.

La destilaria Mazzetti d'Altavilla acaba de lançar a chamada Grappa 7.0. para celebrar a entrada da setima geraçao da familha nesta profissao, tramandata de pai para filho.  Grappa 7.0 è rica de notas perfumada de Rosa e Violeta, è portadora de historia, de um lugar unico e de colinas magicas, è a expressao glamour e rara de uva Ruche envelhecida.

O nome 7.0 ou sete ponto zero, comunica tambèm os 7 municípios Castagnole MonferratoMontemagno, Grana, Portacomaro, Refrancore, Scurzolengo e Viarigi onde amadurecem as uvas Ruche, utilizadas na produção desta grappa.

Como nao amar-la?