Grissino... impossivel nao comer um, dois, tres

Se voce conhece o “grissino” quer dizer que voce jà esteve na Regiao do Piemonte. 

O nome “grissino”, deriva da palavra piemontês Ghersa, o que indica o pão clássico da tradição com forma alongada. O grissino nasceu em Torino e não há almoço ou jantar que se respeite, sem esta deliciosa e perfumada “vara de pão” sobre as mesas. 

O nascimento deste pão friável está intimamente ligada ao Reis de Savoia que reinavam na Italia. A tradição conta que Antonio Brunero, padeiro da corte, desenvolveu este tipo de pão, a pedido do médico real para ajuda-lo a comer o pequeno Vittorio Amedeo II em 1679. Na verdade, o futuro rei, com a saúde debilitada, não podia tolerar o miolo de pão regular. O padeiro então se esforçou ao inventar um tipo de pao que não incluia o miolo: assim nasceu o grissino.

289px-Vittorio_Amedeo_II_in_Maestà_-_Google_Art_Project.jpg

O grissino foi criado para satisfazer um pedido da realeza italiana

Vittorio Amedeo Francesco di Savoia - a criaçao do Grissino è graças à ele, principe do Piemonte e Duca do Monferrato.

imagem - File:Vittorio Amedeo II in Maestà - Google Art Project.jpg

Entre varios famosos estimadores Napoleone Bonaparte os-amava tanto que criou, um serviço de entrega entre Torino e Paris dedicado quase exclusivamente ao transporte daqueles que os-chamava de “les petits bâtons de Turin” (as varetas de Torino).

E’ em Rocchetta Tanaro neste municipio no Alto Monferrato, apenas 15 km da cidade da cidade de Asti, pelas colinas do vinho Barbera e Grignolino, no Monferrato se encontra o forno Mario. O segredo do forno Mario é o fermento, criado pelo tio, tem mais de um século. O fermento é caracterizado por longos períodos de maturação e uma abundância de bactérias de ácido láctico que permitem que a hidrólise mais completa do amido de farinha. O resultado é uma complexidade de sabor superior, melhor digestibilidade e uma vida mais longa do produto. 

grissino2.jpg

“grissino”

nasceu na cidade de Torino, Italia

O ciclo de produção continua com a seleção de farinha, o azeite extra-virgem não filtrado, agradavelmente doce e com um bom grau de acidez. Realizados rigorosamente à mao.

 Uma lunga história, profundamente enraizada na comunidade desta Regiao da Italia, o Piemonte.