O doce mais antigo da Italia, o torrone

E como estamos perto do Natal, de torrone temos que falar :-)
No dia 25 de outubro de 1441 na cidade de Cremona, provincia da Lombardia, se festejava o casamento do sèculo! O casamento de Francesco Sforza (duque de Milāo) e Bianca Maria Visconti (filha de Filippo, primeiro duque de Milāo) durou variados dias com malabaristas, dança, musica e um enorme banquete nupcial, onde foi servido o doce tipico a forma da torre da cidade, o “Torrazzo” di Cremona, o Torrone. O torrone esta para Cremona como o cafe esta para nòs brasileiros.
Feito de açùcar, claras de ovos, mel e amendoas, este doce è reconhecido como o doce mais democratico: è acessìvel à todos os bolsos. No ano passado os italianos foram presenteados com mais 9,7 milhoes de torrone!


Mas nem sempre foi assim, este doce era para poucos. Em 1885, a causa do alto preço das amendoas, nascia o torrone com avelas no territorio das Langhe, no Piemonte, e hoje muitos preferem esta qualidade, confirmando as cinco geraçoes da empresa historica Sebastian que encontra-se aqui, nestas verdes colinas do Piemonte.

As variedades deste tipico doce multiplicaram-se e hoje se encontram, torrone com ajunta de pistache, chocolate, mirtillo, casquinha de laranja, coberto de chocolate branco ou preto… e atè a especialidade da toscana chamado pantorrone, desde 1750 com ajunta do pāo de lò.

Mais uma historia que confirma o quanto a cozinha italiana è rica, variada e creativa.

Nesta semana di novembre acontece o Festa do Torrone em Cremona. Uma viagem que nāo se resume somente ao gusto, mas uma viagem no tempo. Tudo roda em volta do torrone, mas no ano 1440 para reviver aquele dia de festa do duque e da duquessa de Milāo.

A parada com vestidos medievais, a musica da epoca, tudo para replicar o festejamento do casamento daquele ano que fez nascer um dos doces mais italiano que exista.
Viva gli sposi!